Etno Tribes Festival in Salvador - Pocket Show


por Lucy Safira



O Etno Tribes Festival foi escrito, contemplado e realizado por  Joline Andrade, com patrocínio do Fundo de Cultura, para divulgar e reforçar o cenário tribal na Bahia, mais especificamente em Salvador, onde tudo aconteceu: show de gala com artistas convidados, oficinas com diversos nomes do tribal no país, exposição de produtos relacionados, pocket show com dançarinos que desejam mostrar seu trabalho. E é sobre esse último que irei me estender, afinal, eu estava lá e dancei!

O pocket show aconteceu no último dia 31 de julho, no Teatro Xisto, em Salvador. Para a proposta, achei o lugar bem assertivo: um teatro simples, porém, acolhedor e com todos os requisitos técnicos para apresentar um espetáculo bem diversificado. Inclusive, se eu pudesse definir o conjunto das apresentações em apenas um adjetivo, escolheria esse: diversificado.

Dança do ventre, flamenco, tribal burlesco, steampunk, modern fusion, Tribal Brasil, canto e interpretação, apresentações solo e em grupo... Tinha um pouco de quase tudo lá. Acho essa mistura bastante favorável, tanto para quem assiste (não fica previsível para a plateia) quanto para quem participa (tive a oportunidade de conhecer e rever dançarinos dos mais diversos estilos, inclusive dentro do próprio estilo tribal, o que para mim é enriquecedor).


Foram mais de vinte números de dançarinos de Salvador, do interior da Bahia e de outros Estados (teve até gente de fora do país), o que me impede de citar detalhes de todas as apresentações aqui (esse post não acabaria hoje!), mas posso adiantar que o saldo, ao final, foi positivo: tanta coisa diferente em um só lugar, e com um repertório técnico e criativo bem explorado.

Vale ressaltar que houve uma seleção prévia dos inscritos, acredito que para garantir a diversidade e qualidade do espetáculo. Se foi esse o objetivo, ao meu ver, resolveram muito bem. Dava pra ver o empenho de todos os envolvidos e selecionados ao executarem seus números, ou seja, a galera que estava ali levou a sério!

Parabenizo os envolvidos pela iniciativa e torço para que esse tenha sido apenas um impulso para novas iniciativas de difusão do tribal na região. É justamente isso que me atrai tanto no tribal: essa mistura organizada, esse intercâmbio de possibilidades e essa energia boa que a gente encontra em eventos como esse, onde todos estão reunidos em prol de um único objetivo: expressar sua arte através do corpo! Lilililili

Marcelo Justino

Gilmara Cruz
Nadia Sophia



Tarita Mistral e Sandra Nascimento

Samile Dias



Gisele Miranda, Gal Sarkis e Jaque Souza

Camila Middea

Diana Magnavita



Renata Silva

Lucy Viana Ramos

Priscila Sodré

Ia Santanche

Adriana Munford e Daniele Denovaro

Heron dos Anjos

Jaque Souza

Maysa Maya

Renata Silva






 

http://aerithtribalfusion.blogspot.com.br/2014/03/gilmara-cruz-se-resenhando.html


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...