O estudante de Dança Oriental dentro das danças folclóricas, populares e dança teatro

por Melinda James




Diferente da Dança do Ventre, o Folclore Árabe é ainda muito pouco divulgado no mundo todo, porém, é impossível estudar Dança Oriental e não se encantar com as Danças Regionais. Vou até mais fundo nisso: é impossível estudar e conhecer realmente Dança do Ventre sem estudar folclore.

E qual o motivo disso?

A Dança do Ventre que estudamos é uma dança muito jovem, uma dança que nasceu no século passado com a abertura dos cabarés no Egito e foi divulgada pelos meios de comunicação que ganhavam o mundo (cinemas, teatros, rádios). Antes disso, existiam, sim, as danças regionais, folclóricas ou populares que, de forma pura, traduziam a cultura do povo.



A Dança do Ventre atual evoluiu das danças folclóricas regionais, teve influência do balé (que entrou com toda a força no Egito no século passado) e se utilizou de intercâmbio cultural agregando movimentos de danças de outras partes do mundo. Por isto, ao estudar o folclore árabe, a estudante de Dança do Ventre passa a compreender de forma mais clara a origem dos passos e suas aplicações.

As Danças Folclóricas são danças muito antigas que estão diretamente ligadas ao cotidiano do povo árabe, geralmente são passadas de pais para filhos com muita naturalidade. Para estudar folclore árabe você tem que conhecer o clima, os temperos, a vegetação, o dia a dia de cada povo e de cada região, para entender, assim, o surgimento das gingas e dos movimentos essenciais de cada estilo. As músicas também são distintas e são a expressão artística mais pura do povo, traduzindo em seus ritmos quentes e em seus instrumentos rústicos, os sentimentos que as palavras não conseguem traduzir.


O que se entende como “danças folclóricas árabes” aqui no Brasil tem um conceito equivocado, pois com a mesma nomenclatura encontramos : “Danças Folclóricas” de fato, “Danças Populares” e “Dança Teatro”.

A Dança para ser folclórica “deve fazer parte da tradição e do rito do povo”  e segue uma série de critérios estipulados por estudiosos, como exemplo: tradicionalidade, dinamicidade, funcionalidade, aceitação coletiva, anonimato da criação, entre outros.


As Danças populares são aquelas que estão presentes no dia a dia do povo por um determinado tempo e que vão mudando ou até sumindo de acordo com os acontecimentos; são sujeitas a modismos por não terem todos os critérios exigentes para se tornarem folclóricas. Elas surgem muitas vezes inpiradas em um artista específico da moda e assim como qualquer manifestação artística, mudam de acordo com o tempo. Uma dança popular não traz problemas ao estudante de Dança Oriental no momento que o estudante aprenda a respeitar os conceitos temporais e esteja atualizado para entender as mudanças constantes do povo, caso o contrário, o estudo de danças populares poderá seguir uma linha equivocada.



Dança Teatro são danças que se inspiram em características populares e folclóricas mas são desenvolvidas em função da licença poética de seu autor. Elas não precisam ser fiéis aos dados reais e podem ser construídas de forma atemporal, pois estão influenciadas pela fantasia e criatividade  de quem as cria.  Utilizada pelos principais corpos de baile  egípcios.
As danças teatro, por terem uma força da mídia, muitas vezes são as que chegam mais rápido nas mãos dos estudantes; e por ter um trabalho coreográfico focado no encantamento, beleza e  fantasia, conquistaram o mundo.


No momento que o estudante não consegue separar a identidade artística do autor do folclore aplicado ou do povo que inspirou o trabalho artístico, este estudo pode ser levado a um trabalho equivocado, não pelos grandes autores, que são grandes mestres e sempre foram muito claros dentro do objetivo de suas criações, mas sim pelo entendimento de alguns estudantes que tem acesso ao material. Os estudantes passam a entender a identidade artística e manifestação pessoal dos autores como o folclore em questão e isso é um dos grandes problemas para o estudo da dança folclórica hoje.

Isolar a identidade artística de seu professor do folclore em questão é necessário para o seu crescimento e entendimento.


Como fazer isso?

Estudar folclore na fonte é a melhor forma, sair das metrópoles do país em questão e  ir aos cantos onde se encontram as minorias étnicas. Se isso não for possível, fazer muitas aulas do mesmo tema com bons professores locais, desta forma você irá conseguir isolar o que estava  presente em todos eles e  isso será a raiz  mais pura folclórica  dentro de sua pesquisa.


Comentários
1 Comentários

Um comentário:

  1. Muito interessante,eu particularmente nao sabia que a danca do ventre, veio depois da danca folclorica .muito bom,obrigada por compartilhar um pouco de seus conhecimentos......

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...