Comemoração ao Dia Internacional da Dança

por Janis Goldbard

A cidade de Rio Branco, capital acriana, não poderia ficar de fora e deixar de comemorar o Dia Internacional da Dança no dia 29 de abril que, aqui em Rio Branco, foi organizada para acontecer no dia 25 de Abril. O MODAMovimento de Dança do Acre - organizou uma bateria de mostras dos diversos estilos e grupos de danças do estado. O evento iniciou com a mesa redonda Produção e Qualidade, que ocorreu no SESC Centro às 08:00h e que contou com a participação de diversos bailarinos locais e de cidades vizinhas, além da presença da Fundação de Cultura Elias Mansour, na pessoa da presidente Karla Martins.





























Na mesa redonda, foram debatidos vários assuntos sobre o cenário artístico local da dança e tudo o que o permeia - como qualificação, mapeamento e esclarecimentos sobre editais abertos na cidade.

O Tribal Fusion vem participando dessas reuniões junto ao MODA e se apresentando desde 2012, o que já evidencia resultados como conhecimento e reconhecimento da existência da  modalidade na cidade e no estado.

Um dos pontos comentados na mesa redonda envolve o mapeamento das modalidades existentes no estado, a possível expansão e troca de experiências entre os profissionais da dança de cidades vizinhas, e se o  MODA estaria caminhando para essa facilitação e valorização dos artistas locais propondo e realizando intercâmbios.

Penso ser muito pertinente tudo o que foi exposto e acredito que o próximo passo, no caso do Tribal Fusion, é estender o conhecimento adquirido e impulsionar pessoas a conhecer, apreciar e começar a diferenciar as muitas faces que o compõem.

A continuação e ampliação da participação do norte do Brasil no Blog, o incentivo do estudo teórico acompanhado do estudo prático com professores qualificados e as experimentações em outros estilos, além do da Dança do Ventre, são alicerces e, por isso, indispensáveis para a compreensão e estabilização do Tribal Fusion de forma coerente à linguagem da modalidade.

O que sinto é uma força no coletivo artístico da dança que me dá confiança e estímulo. São pessoas ótimas para com as quais trabalhar, e isso é perceptível em cada encontro quando, mesmo que tenhamos visões diferentes e não concordemos com alguns métodos ou pensamentos, validamos e respeitamos a opinião do outro – e isso é lindo!

Para o formato de “Fragmentos da dança”, que foi o proposto pela organização do evento, o ideal seria uma coreografia de curto tempo e que surpreendesse a todos. Assim, quis mostrar nossa relação com o tempo.

Optei por usar alguns elementos:
  • Músicas contrastantes
  • Improvisação
  • Disposição não tradicional das bailarinas


Participantes:
  • Samara Zegarra
  • Luana Nery
  • Kelly Costa
  • Maíra Mansoa
  • Karen Camargo 





























Processo Criativo:

Houve uma passagem da coreografia uma hora antes da apresentação. O fato é que não houve tempo para montarmos/treinarmos uma coreografia, e para que o Tribal Fusion não ficasse de fora do evento e, também, para que as meninas (que estão iniciando o estudo da modalidade) tivessem mais uma experiência de palco, levei a proposta a elas e as mesmas aceitaram fazer uma espécie de “improviso”.

Cada uma se apresentou com um figurino diferente, sendo assim mais um elemento para esse contraste, com o objetivo de demonstrarmos as várias linguagens que compõem o Tribal Fusion e também foram convidadas duas colegas de dança, a Karen Camargo, que é do Flamenco, e a Maíra Mansoa, da dança contemporânea, para participarem conosco dessa proposta.

Por fim, a satisfação de trabalhar algo diferente sempre é prazerosa. A felicidade estava em nossos rostos e o compartilhar/demonstrar junto a outros profissionais da dança que admiro e  ao público um pouco mais da modalidade, acrescenta muito para nós. Espero que gostem!



Edição de texto:  Samara Zegarra

Referências:



Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...