[Resenhando Internacional] Dancecraft: O Formato Zoe Jakes de Dança

por Mimi Coelho

Em maio de 2017 tive a grande oportunidade de vivenciar dias intensos de estudo e prática de dança com uma de nossas grandes referências do Tribal Fusion Bellydance, Zoe Jakes. Essa foi mais uma de minhas aventuras como bailarina estudante, a qual me rendeu momentos incríveis ao lado de pessoas maravilhosas com inúmeros desafios físicos e mentais para fortalecer a postura resiliente que a vida de dança nos exige, como bem sabemos. Tive a grande oportunidade de fazer os dois níveis do Dancecraft seguidos, devido ao meu esforço concentrado para passar nos testes do primeiro nível (que não foram nada fáceis), e o direito a uma bolsa de estudos oferecida por minha amiga da dança Lesley Inman (que, infelizmente, devido a uma lesão não pôde comparecer ao curso). Muitas bênçãos podem ocorrer pelos caminhos de quem dança se nos abrirmos para as lindas amizades que se apresentam por eles, mas isso é uma conversa para outro artigo!

Se você admira a Zoe como uma grande performer e a tem como inspiração técnica e artística o Dancecraft é certamente o investimento ideal dentre os programas atualmente oferecidos. O objetivo deste artigo é lhes oferecer um panorama deste formato, esclarecendo sobre a abordagem de dança e o estilo de ensino que ele envolve. Vem comigo?


________________________________________
[1] Para maiores esclarecimentos acesse http://zoejakes.com/dancecraft/ .



Dancecraft: Um programa de desafios

Desde o princípio Zoe esclarece que o que ela ensina em seu programa constitui sua visão e versão de Tribal Fusion Bellydance, o que implica que outras diversas formas abordadas por diferentes profissionais desse estilo não são cobertas em seu curso. Ela nos oferece uma vivência que constitui o resultado de todas as suas experiências e descobertas ao longo de sua carreira em forma de dança.

O formato Dancecraft, sem dúvidas, desafia os dançarinos em suas habilidades físicas e mentais e traz como foco principal o estilo de dança apresentado em palco pela Zoe. Os alunos devem estar preparados para intensas práticas físicas por horas seguidas (normalmente são 3 horas antes do almoço e 3 horas após o mesmo), com pequenas pausas entre exercícios para água, “belisquetes” e banheiro. São trabalhados força muscular, flexibilidade, estamina, técnica, musicalidade, coreografia, pensamento crítico, análise criativa, trabalho em grupo, história da dança do ventre e criatividade.

Neste momento você deve estar se questionando: “Ah, okay Mimi, mas como assim 3 horas seguidas de prática? É como uma aula normal de dança do ventre onde se explicam os exercícios e depois os executa?”.

E aqui eu pauso um pouco a explicação para alertar àqueles que têm o objetivo de investir no formato Dancecraft. Por ser um programa intenso e muito técnico, Zoe recomenda enfaticamente que os dançarinos tenham um mínimo de 3 anos de prática da dança do ventre ou que antes de se inscreverem para o primeiro nível realizem o curso preparatório para o Dancecraft oferecido por ela. Eu pessoalmente concordo com essa recomendação. Por ser uma pessoa que já possuía 3 anos de dança do ventre antes de me inscrever para o Key of Diamonds e que também realizou o curso preparatório, posso afirmar que as aulas são extremamente desafiadoras em relação tanto à resistência física e preparação, quanto à execução de movimentos extremamente complicados, como: “layers incomuns” (em que os comandos do cérebro não são usuais para determinadas partes do seu corpo), pop, locks muito rápidos, ooey gooyes (tradução livre desta expressão: "gelatinoso e super ligado, como se não tivesse osso") lentíssimos, “shapes” inesperados. Além disso, as aulas da Zoe são extremamente rápidas. Claro, que isso é uma opinião pessoal! E por isso deixo a critério de cada um a sua análise e opção.

Retorno, assim, à explicação geral do programa repetindo que as aulas são muito dinâmicas e mais práticas do que teóricas (embora os laboratórios durante a noite sejam mais sobre teoria). Todos os dias há inicialmente um aquecimento - uma mistura de preparação física, em que se trabalha força, estamina e flexibilidade - o qual evolui para as práticas de isolamentos (os famosos “drills”) em que são trabalhadas as técnicas em “shapes” com variação de qualidade e intensidade dos movimentos. Gradualmente somos direcionados, então, dos drills para os layers e a cada dia o nível de dificuldade aumenta. Após tudo isso, Zoe nos conduz pelos repertórios de passos que chama de “old school” e pelas frases curtas de autoria própria, os quais devem ser completamente memorizados e executados com bom nível técnico (principalmente se o aluno pretende realizar o teste final). Ela ainda trabalha a execução dos movimentos com o acompanhamento de Zils (Finger Cymbals ou Snujs, nomenclatura mais popular no Brasil) com diversos padrões de toque e, por fim, uma coreografia desenvolvida para cada nível do programa (que também deve ser memorizada e executada com boa técnica). Essa descrição toda corresponde a um dia inteiro de aula que normalmente se repete por 5 a 6 dias (a depender do nível) e termina com o teste e o hafla em comemoração ao seu grande esforço e desempenho!

Ao final de tudo, a sensação é maravilhosa! Terminar uma semana intensa de curso e perceber que você se transformou pelo trabalho que desenvolveu ali com sua professora uma grande inspiração e também uma das referências da dança é realmente uma emoção indescritível. Sim, haverá dores por todo seu corpo (o que eu particularmente sou viciada, acho simplesmente energizante), e sim, o seu cérebro se sentirá cansado, mas também revigorado por tantas informações e conexões novas adquiridas. São transformações positivas que você desenvolve e que, com consistência de trabalho, perpetuam-se em sua carteira de habilidades.




Primeiro Nível do Dancecraft – Key of Diamonds

O diamante do nome deste primeiro nível representa o que vem da terra, a base, os fundamentos.

Neste nível Zoe ressalta a importância de se constituir uma base sólida de habilidades e conhecimentos para, então, agregar movimentos mais desafiadores, coordenados, rápidos e em composições mais difíceis. Trata-se de uma introdução de todos os princípios pelos quais ela constrói o seu estilo, revelando a raiz da sua estilização e da estética da sua dança.



Segundo Nível do Dancecraft – Key of Spades

As espadas mencionadas no nome deste nível fazem referência ao Tarot e simbolizam determinação, trabalho duro e disciplina. Zoe assume que os alunos retiveram o profundo e sólido entendimento da linguagem desenvolvida no Diamonds e os conduz por um trabalho mais desafiador, o qual resulta em um maior acúmulo de habilidades e técnica apurada.

Neste nível, há um  grande salto de dificuldade técnica. Todos os isolamentos e layers exigem dos alunos maiores precisão, força, flexibilidade e estamina. Além disso, eles devem ser capazes de executar passos de extrema dificuldade, enquanto tocam diversos padrões de Zils (snujs). Há também uma coreografia complexa em que se utiliza os mesmos. E finalmente, neste nível também se trabalha composição de dança e colaboração coreográfica para espetáculos.



Zoe Jakes e aulas regulares

A experiência com Zoe Jakes  no programa Dancecraft é única e corresponde diretamente com o que ela realiza em palco, sejam coreografias ou improvisações. Após estudar o formato, o dançarino consegue identificar cada forma, qualidade, movimento que ela executa e isso é muito interessante!

Zoe é uma professora intensa e dinâmica o que corresponde com a sua personalidade no dia a dia. Talvez ela seja uma das profissionais referências mais acessível, por interagir sempre diretamente com o aluno sem muitas restrições e com muita humildade. Ela divide todos os seus conhecimentos abertamente e aplica em suas aulas novas experiências corporais que agregam diariamente em suas práticas pessoais de acro yoga e circo. Sua forma de ensinar, então, sempre recai sobre os desafios que a motiva e sobre a sua vontade de sempre desenvolver os alunos para superar essas dificuldades. Estes, por sua vez, sempre se sentem encorajados a arriscar algo novo, algo desafiador e, por isso, há um progresso visível e constante de sua turma.

Como uma dançarina que sempre estuda, vivenciei diversas oportunidades de aprendizado com essa grande profissional. Por isso, afirmo com propriedade que os workshops que ela ministra em diferentes ocasiões, as aulas regulares em Oakland e o programa Dancecraft são experiências distintas com algumas poucas semelhanças entre eles. Zoe é extremamente artista e criativa, com um conteúdo amplo de movimento na sua bagagem e sabiamente consegue reparti-lo em experiências múltiplas para os alunos que a acompanham.

Zoe inspira a todos em suas ações diárias de busca. Não há crença de idade, pré condições ou tantas outras limitações usuais que se espalham pelas mentes dos dançarinos. Para ela há o desejo, a motivação, o trabalho, a superação dos limites e um desenvolvimento claro de novas habilidades. Ela é um movimento constante, simplesmente não para e por isso está sempre se superando. Sou muito grata por ter presenciado o movimento dela ao longo do ano de 2017 e posso dizer que só vi resultados extremamente positivos. É inspirador!

Esperança, determinação e coragem são muito importantes... e acreditar em si mesmo e no seu caminho verdadeiramente lhe traz a lua e as estrelas”– Fonte: @thedaturaonline





Uma publicação compartilhada por Carla Michelle / Mimi Coelho (@mme_mimicoelho) em




Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...